26º concurso de canário de cor é realizado em Feira de Santana

26º concurso de canário de cor é realizado em Feira de Santana

Será realizado em Feira de Santana, entre os dias 4 e 5 de junho, no Acalanto Convenções, o 26º Concurso de Canário de Cor, evento realizado pelo Clube Ornitológico.

Dividido em dois dias, o concurso será realizado no sábado (4), e no domingo (5), será dia de exposição aberta ao público, com venda de pássaros.

Com cerca de 300 pássaros, o criador de canário belga, Alfredo Falcão, explicou que o clube é filiado à Federação Brasileira de Ornitologia, totalmente legalizado.
Aqui em Feira, nós temos o Clube Ornitológico que é filiado à Federação Brasileira de Ornitologia, um clube totalmente legalizado, pois existem regras para uma pessoa poder fazer parte do grupo. Nós temos um cuidado muito grande com os animais, eles necessitam desta proteção e aqui na minha casa, eu tenho cerca de 300 canários. Posso dizer que é um hobby, até porque cada pessoa possui uma mania, e a minha é de criar canário belga. É uma espécie que se reproduz dentro de cativeiro e de certa forma, estamos preservando até a vida destes pássaros, pois eles não possuem o hábito de buscar água, buscar alimento, e se um pássaro desse fugir da gaiola e outra pessoa não capturar, a probabilidade dele morrer, é grande”, explicou.
Mesmo com tantas opções, Alfredo informou à reportagem que selecionou apenas 17 pássaros para participar da competição.

“Para que as pessoas tenham uma ideia, dos 300 pássaros, eu só irei levar 17, até porque, para um evento como este, é necessário fazer a peneira bem rigorosa, identificar aqueles canários que podem ganhar a competição. Então eu tenho aqui canários da cor branca, branca e amarela, alguns da cor vermelha, e assim, a gente vai selecionando para competir. É importante também dizer, que o critério que mais utilizei para escolher todos estes, foi pela beleza, porém, nem sempre esta minha escolha, vai ser a escolha do juiz”, contou.

Para manter o espaço adequado e comportar todos os pássaros, Alfredo precisou contratar uma pessoa para auxiliar no tratamento dos canários.“É muito trabalhoso cuidar de animal, mas ao mesmo tempo prazeroso. É necessário ter uma responsabilidade muito grande, principalmente com a saúde sanitária do animal, tem que ter muita limpeza, tem que ter uma ótima alimentação, tem uma pessoa que trabalha aqui comigo para dar todo este suporte, porque sozinho eu não teria condições, mas é uma terapia. Como disse, é um verdadeiro hobby, algumas pessoas gostam de cachorros, gatos, criar galinhas, mas eu gosto de ficar aqui com meus pássaros”, contou.

Também competidor, Dourivaldo Cerqueira Filho, já está se preparando para o 26º concurso. De acordo com ele, cada cor, possui um parâmetro diferente, onde os juízes deverão aplicar as pontuações para cada pássaro.

“Cada cor tem um parâmetro de julgamento, no caso do canário branco, o primeiro parâmetro é a brancura, depois que vai entrar os outros critérios de desempate. Nos canários vermelhos, a mesma coisa, quanto mais vermelho e mais uniforme essa cor, mais ponto esse canário terá, e por aí vai. Cada cor vai estabelecendo um parâmetro e o juiz vai observar tudo isso”, explicou.
Segundo Dourivaldo, os pássaros se alimentam de rações industrializadas ou sementes. Por mês, ele chega a gastar cerca de R$ 150, apenas em alimentação.

“Já existem as rações industrializadas com excelente qualidade, tem também as sementes próprias como alpiste e outras variedades de um modo geral. Eu não cheguei a mensurar ao pé da letra, o quanto que eu gasto aqui apenas de alimento, mas pela quantidade de pássaros qu
e eu tenho aqui, acredito que pelo menos, R$ 150 por mês, eu utilizo. Até porque eu pego um saco de ração com 5kg, esse saco dá em média de 15 dias, a gente acrescenta milho, farinhada, alguns pássaros comem verduras também, já outros nem pensar, por conta da plumagem, porque o canário que tem a plumagem vermelha, a depender da verdura, essa plumagem pode ficar amarela”, explicou.
Quem tiver o interesse em criar um canário, pode desembolsar até cerca de R$ 2 mil pelo pássaro, segundo Dourivaldo.

“Geralmente, os valores começam baixos. A gente pode encontrar canário no valor de R$ 150, mas também tem canário que pode atingir R$ 1.500, R$ 2 mil. E se este canário for campeão brasileiro, aí sim, o custo dele é maior ainda. Eu por exemplo já ganhei algumas competições, ano passado fiquei em 19º na competição brasileira, mesmo levando poucos canários, mas obtive uma ótima pontuação”, concluiu.O Clube Ornitológico atualmente, conta com 41 sócios. De acordo com Dourivaldo, nem todos são residentes de Feira de Santana, a exemplo de competidores de Irecê, Barro Alto e Barreiras.

Com informações do repórter Ed Santos do Acorda Cidade

administrator

Related Articles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *