Governo e Senai elaboram plano pós-pandemia

Governo e Senai elaboram plano pós-pandemia

Com o surgimento do novo coronavírus, medidas de prevenção como o isolamento social passaram a ser necessárias no combate à disseminação da Covid-19. Com isso, cresceu em todo país tendências como o home office e o delivery (entrega em domicílio). Nesta perspectiva, o prefeito Elinaldo Araújo se reuniu com o secretário do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Waldy Freitas, e a gerente de negócios, Bianca Oliveira, e o analista de mercado, Levi Costa, os dois últimos representando o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) na Bahia, para discutir alternativas de desenvolvimento de cursos de qualificação, aperfeiçoamento e iniciação profissional no período pós-pandemia.

De acordo com os representantes do Senai, diante da pandemia gerada com o novo coronavírus a capital baiana possui a maior taxa de desemprego no país, chegando a 18,7%. Desse modo e pensando na possibilidade de capacitar o referido público, a Prefeitura de Camaçari, planeja a oferta de curso de educação à distância, para capacitação por meio de plataforma digital. As aulas serão mediadas por ferramentas, recursos e estratégias on-line, transmitida pelo Google Meet.

Com aulas 100% remotas ou híbridas, mesclando aulas on-line e presenciais, os alunos terão um cronograma composto por duas aulas diárias na grade curricular, ministradas nos turnos matutino e vespertino, com duração de 1h30.

“Uma área que cresceu muito é a de home office, assim como os aplicativos de delivery e pensando nisso, vamos usar essa tendência e preparar o nosso povo para estarem capacitados e impulsionarem nesta transformação digital os seus negócios”, explicou o gestor do município.

Para o secretário Waldy, a metodologia adotada tem o objetivo de deixar as aulas mais dinâmicas, e após o curso dezenas de profissionais poderão atuar e aumentar assim sua fonte de renda, a exemplo de operador de atendimento delivery, designer gráfico, aperfeiçoamento em produção de bolos caseiros, manutenção em tablets e ou notebooks, aperfeiçoamento em produção de salgados e doces finos, analista de logística, dentre outras. “Seguir essas possibilidades que estão surgindo pode ser a chave para atravessar a crise sem tantos sobressaltos”, acrescentou.

A medida foi possível, mediante a Lei Complementar 173/2020 que assegura repasse do Governo Federal para aplicação do município, com finalidade em ações de combate à Covid-19 e para amortecer seus efeitos.

O encontro contou ainda com a participação do assessor especial da Sedec, Fred Andrade, ocorreu na sala de reuniões da Secretaria de Governo (Segov).