Mais de 5 mil mulheres foram atendidas pelo Cram Yolanda Pires

Mais de 5 mil mulheres foram atendidas pelo Cram Yolanda Pires

A violência doméstica e familiar contra a mulher consiste em toda forma de agressão praticada no meio familiar, que pode ser empregada de diversas formas. Em Camaçari, a prefeitura oferece apoio às vítimas no Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram) Yolanda Pires, que também atua com ações de prevenção e enfrentamento. De acordo com o órgão, de 2017 até maio deste ano, 5.580 mulheres foram atendidas pela unidade.

Do total de acolhimentos, 1.325 ocorreram em 2017; 1.819 em 2018; 1.838 em 2019. De janeiro até o final do mês de maio, deste ano, 598 mulheres foram atendidas por sofrerem violência, seja ela psicológica, física, moral, patrimonial e/ou sexual. Ainda de acordo com os dados do centro, o perfil das assistidas varia entre 30 a 35 anos, com filhos e dependência financeira. O Cram está vinculado à Coordenadoria de Atendimento Integrado à Mulher em Situação de Risco da Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes).

O Centro tem como objetivo oferecer atendimento e aconselhamento psicológico, social, de orientação e encaminhamento jurídico às mulheres em situação de violência doméstica e familiar, além de defender a responsabilização dos agressores, diagnosticar o contexto em que a violência se insere e identificar o tipo de violência praticada. Também são atribuições do órgão desenvolver atividades de prevenção por meio da realização de oficinas e palestras, além de promover a qualificação de profissionais que atuam na rede de atenção.

O Cram fica localizado na Rua do Ambrósio, s/n, no bairro Dois de Julho. Funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Solicitações de orientação, informação ou agendamento podem ser realizadas por meio do telefone (71) 3627-2481 / 99979-6113 (whatsapp).