Prefeitura atende comunidade de Cordoaria

Prefeitura atende comunidade de Cordoaria

Para atender a comunidade de Cordoaria, a Prefeitura de Camaçari se reuniu com representantes da Associação Quilombola de Cordoaria e Embasa, nesta segunda-feira (6/7). O encontro aconteceu após manifestação pacífica da população, motivada pela disseminação de uma notícia falsa (fakenews), para dar os devidos esclarecimentos sobre a implantação do sistema de abastecimento de água da localidade.

O local recebeu um poço do programa Água para Todos do Governo do Estado, desde 2009, que contemplou ainda localidades como Lagoa Seca e Rancho Alegre. A Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), perfura o poço, verifica a melhor área, faz análise da água e a vazão, o planejamento e depois é encaminhado um termo para o prefeito assinar, em seguida são feitas as ramificações, colocada as tubulações e os hidrômetros nas casas.

Durante a manhã o prefeito Elinaldo Araújo se reuniu, via videoconferência, com representante da Embasa, o secretário de Governo, José Gama e membros da comunidade para dar os devidos encaminhamentos, o que resultou na reunião presencial com a Embasa. “Recebemos a comunidade dizendo que a prefeitura se negou a receber esse documento. Ligamos para Cerb e lá ainda consta que vai ser elaborado o termo e nunca chegou até prefeitura”, destacou o subsecretário de Governo, Evaldo Souza.

Como resultado, a Prefeitura vai se antecipar e enviar um ofício à Cerb solicitando o documento, para que o prefeito o assine, e a companhia possa dar continuidade ao trabalho, que será passado, posteriormente, para Embasa.

A gerente da Unidade Regional de Camaçari, Thaís Vieira, explicou todo o caminho para implantação do sistema. “Existe um longo processo para a gente receber e operar um sistema de abastecimento de água. No caso da comunidade de Cordoaria, a Cerb precisa fazer um sistema, concluir e normalmente esses sistemas são entregues para as prefeituras. Aí sim, entra em contato com a Embasa, a gente acompanha a obra e verifica a possibilidade de atender e operar todo o sistema”.

O presidente da associação, Nelson Francisco Nunes, 41 anos, falou sobre o resultado do encontro, “fiquei satisfeito, o que estava acontecendo foi a falta de informação sobre a documentação, o pessoal estava nervoso e curioso dentro da comunidade, o que até entendo pela falta de água. Hoje, estou saindo da reunião e sei que a partir de agora vai dar tudo certo”.

A pauta foi destacada pelo membro da diretoria da Associação, Eduardo dos Reis, 57 anos. “A gente veio reivindicar água tratada. Saiu um boato que o poço iria para outra localidade, então corremos, fizemos essa manifestação pacífica para entender a situação. Estamos aqui em negociação, fomos logo atendidos pela prefeitura e tudo que queríamos eram esses esclarecimentos”, concluiu ao ser complementado pelo morador, Brás Dionísio de Freitas, 63 anos, “A gente estava em dúvida e fizemos isso para descobrir, mas como é que o prefeito vai assinar um documento que não tem?”, destacou.

O Coordenador da Zona Rural de Abrantes, Sérgio Costa, falou sobre o que ficou definido, “o sistema de água a ser implantado será repassado momentaneamente para a prefeitura, e posteriormente a Embasa receberá para fazer a administração, porque na comunidade a previsão da implantação é 2022”.

Na oportunidade, foi solicitado a melhoria do abastecimento de água no local, que já é realizado por carro-pipa. Ainda estava presente um representante da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra).

FONTE: ASCOM CAMAÇARI