Para fazer Renda Brasil, governo estuda congelar aposentadorias

Para fazer Renda Brasil, governo estuda congelar aposentadorias

O Ministério da Economia articula-se para aprovar no Congresso Nacional a desvinculação do salário mínimo dos benefícios previdenciários. Além disso, tenta congelar, por dois anos, aposentadorias e pensões para abrir espaço no Orçamento de 2021 ao Renda Brasil, que vai substituir o Bolsa Família. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que concorda com o congelamento. No entanto, restrito a quem ganha mais de um piso.

Para Maia, congelar os benefícios previdenciários para quem ganha acima do mínimo economizaria cerca de R$ 20 bilhões em 2021 e R$ 40 bilhões em 2022.

A medida atingiria tanto quem ganha um salário mínimo (atualmente, em R$ 1.045), como quem recebe acima disso. “A desindexação que apoiamos diretamente é a dos benefícios previdenciários para quem ganha um salário mínimo e acima de um salário mínimo, não havendo uma regra simples e direta. O benefício hoje sendo de R$ 1,3 mil, no ano que vem, em vez de ser corrigido pelo INPC, ele seria mantido em R$ 1,3 mil”, afirmou ao G1 o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues.

FONTE: REVISTA OESTE