Bolsonaro reafirma que não vai comprar a Coronavac

Bolsonaro reafirma que não vai comprar a Coronavac

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 21, que o governo não vai adquirir as vacinas chinesas contra o coronavírus produzidas em parceria com o Instituto Butantan. O anúncio veio depois de o Ministério da Saúde ter sinalizado, durante reunião com governadores, na terça-feira 20, que compraria 46 milhões de unidades da Coronavac, até dezembro de 2020. A medida custaria R$ 1,9 bilhão. Em publicação no Facebook, o presidente reforçou, na manhã de hoje, que o Brasil não comprará o imunizante da China.

“Para o meu governo, qualquer vacina, antes de ser disponibilizada à população, deverá ser COMPROVADA CIENTIFICAMENTE PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE e CERTIFICADA PELA ANVISA”, escreveu o presidente, em letras garrafais, ao acrescentar que o povo brasileiro não será cobaia dos chineses. “Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem. Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina”, concluiu Bolsonaro.

FONTE: REVISTA OESTE