Camaçari avança com investimentos no setor cultural

Camaçari avança com investimentos no setor cultural

Considerada uma das cidades que mais aplica recursos para o desenvolvimento da cultura local, Camaçari segue avançando neste setor. Os resultados desses esforços são possíveis acompanhar a partir do lançamento de 21 editais culturais durante os últimos quatro anos da gestão municipal e na movimentação dos equipamentos públicos da cidade que oportunizam de maneira democrática o acesso à cultura, a exemplo, da Cidade do Saber, Teatro Alberto Martins, Estação Cidadania Cultura e o Barracão Cultural de Arembepe. Todas essas ações e demais propostas fazem parte do Programa Cultura Todo Dia.

Ao total, os 21 editais oportunizaram a inscrição de mais de 4.500 proponentes e beneficiaram diretamente mais de 940 fazedoras e fazedores de cultura, Sendo assim, podemos destacar a importância dos seguintes editais: Oficineiros I e II; Pareceristas; Orla Verão 2018 e 2019; Costa Verão 2020; Cia de Dança de Camaçari e Cia Camaçari do Teatro; Prêmio Mestres e Mestras da Cultura Popular; Concurso Fotografe Camaçari (1ª, 2ª e 3ª edição); 1° Edital de Cultura de Camaçari (com o contrato de 19 projetos assinados); Concurso A Voz de Camaçari e Projeto Valorizando as Raízes - Kit Capoeira e Kit Cultura Popular. Juntos, os editais representam um investimento de R$ 8 milhões de reais.

Em 2018, Camaçari apareceu em uma posição de destaque na relação de municípios e prefeituras que mais investem em cultura no Brasil, a partir dos dados de despesas empenhadas do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público (Siconfi) do Tesouro Nacional. Em nível estadual a cidade aparece em 9º lugar entre os 50 municípios que mais investem nesse setor e nacionalmente em 16ª colocação, por ser uma das prefeituras que destina um grande percentual do orçamento para a cultura.  

Registrar a história da cidade e as belezas que fazem parte do patrimônio material e imaterial do município foi com este intuito que aconteceu a 1ª, 2ª e 3ª edição do Concurso Cultural Fotografe Camaçari. O evento premiou os autores das melhores fotografias nas categorias estudantil (estudante e professor-orientador), amador e profissional. Tiveram mais de 260 candidatos inscritos nas respectivas edições. Em 2017, o tema escolhido foi “Patrimônio Cultural Material e Imaterial de Camaçari”, já em 2018 “Meu olhar sobre o patrimônio imaterial” e em 2019, teve como proposta a mensagem “Camaçari seu povo, nosso maior patrimônio”.

Para fortalecer e reconhecer a cultura popular, o município dispõe do projeto Valorizando as Raízes que consiste em duas vertentes. A primeira está relacionada à entrega do kit capoeira, composto por fardamentos e instrumentos para a prática desta arte, aos grupos pertencentes ao município. A segunda é referente ao kit cultura popular que tem a pretensão de disponibilizar figurinos para a prática das manifestações culturais durante as apresentações. Além desta proposta, Camaçari sai na frente com o Prêmio Mestras e Mestres da Cultura, que contemplou pessoas da cidade que possuem uma grande experiência e conhecimento dos saberes e fazeres populares, com reconhecimento da comunidade onde vivem e atuam.

A primeira edição do Concurso Cultural A Voz de Camaçari em 2019 proporcionou bons frutos para a cidade, com a movimentação de espaços culturais, como o Teatro Cidade do Saber, e a revelação de grandes talentos musicais. A cantora Elly Nascimento foi escolhida como a Voz de Camaçari, conquistando uma premiação equivalente a R$ 30 mil.

De 2017 a 2020, os Teatros Cidade do Saber e Alberto Martins foram palco de diversos eventos, dentre eles, a realização de concursos e espetáculos, no qual foram contabilizadas mais 330 atividades. Juntos, os espaços culturais receberam aproximadamente mais de 110 mil expectadores.

Neste ano, em decorrência da pandemia do novo coronavírus, ainda foi criado o Edital Emergencial de Cultura, destinado à seleção de propostas artísticas e culturais para apresentações no município. Para este fim, foram direcionados cerca de R$ 300 mil e a proposta contemplou mais de 150 artistas locais. Já com a Lei Aldir Blanc, R$ 1 milhão foi designado ao subsídio para Espaços Culturais da cidade e aproximadamente R$ 1 milhão dividido entre os editais de Linguagens Diversas e de Patrimônio Cultural, beneficiando mais de 192 proponentes.

Fundamental interlocutor entre o poder público e a sociedade civil, o Conselho Municipal de Cultura (CMC) também exerce um importante papel no que se refere aos avanços da cultura em Camaçari, isso graças ao debate sobre políticas públicas para o segmento. Durante os últimos quatro anos de gestão o conselho foi atuante na administração do Fundo Municipal de Cultura, revertendo recursos nas ações calendarizadas, como os dias municipais do Reggae e o da Fotografia; Prêmio Mestras e Mestres da Cultura Popular; Fotografe Camaçari; Vila da Cultura no Camaforró; o projeto de tombamento da Paróquia do Divino Espírito Santo e do edital de Apoio à Cultura.

Cidade do Saber - Conhecido como um verdadeiro complexo integrado para a prática de atividades esportivas e culturais, a Cidade do Saber oferta 31 cursos fixos em diversas áreas. Só nos últimos quatro anos, 24 mil pessoas foram beneficiadas com os cursos, entre crianças, jovens e adultos. Neste ano, em decorrência das medidas restritivas para evitar a proliferação da Covid-19, as aulas passaram a ser ministradas, a partir do mês de julho, no formato virtual, alcançando aproximadamente dois mil estudantes que fazem parte da instituição nos segmentos de dança, esporte, música e cultura.  

Para o ano de 2021, a Secretaria da Cultura (Secult) tem, inicialmente, a expectativa de entregar quatro mil fardamentos aos estudantes que participam dos cursos da Cidade do Saber e realizar a inauguração do novo Centro Histórico.

FONTE: ASCOM CAMAÇARI