MS divulga ações para evitar propagação da covid-29 em áreas indígenas

MS divulga ações para evitar propagação da covid-29 em áreas indígenas

O Ministério da Saúde anunciou uma série de medidas para evitar que as populações indígenas sejam contaminadas pelo novo coronavírus (covid-19). Como ações constantes do Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus em Povos Indígenas. O documento, apresentado a gestores, colaboradores e povos indígenas, contém orientações sobre como deve ser o atendimento em caso de novos coronavírus.

O plano lembra que casos suspeitos “não podem aceitar atendimento à população de modo a diminuir o tempo de contato com os indígenas presentes no local de atendimento”. O registro do atendimento deve ser feito no prontuário do paciente e também deve ser inserido no Sistema de Informação da Atenção à Saúde Indígena (SIASI), “no menor tempo possível”.

“O Plano de Contingência ainda orienta como Equipa Multidisciplinar de Saúde Indígena (EMSI) e solicita que os agentes indígenas de saúde e os agentes indígenas de saneamento também recebam informações para aqueles que utilizam os serviços de conscientização da comunidade sobre as medidas de controle de doenças e de saúde , na identificação precoce de sinais e sintomas da Síndrome da Respiração Aguda Respiratória ”, informou por meio da nota do Ministério da Saúde.

Segundo a pasta, os integrantes das equipes multidisciplinares também podem executar o fluxo de encaminhamento de casos suspeitos da covid-19, bem como adotar medidas de proteção individual diante de um caso suspeito.

Funai

Por meio de nota divulgada hoje (11), a Fundação Nacional do Índio (Funai) lamenta a morte de indígenas Yanomami de 15 anos Alvaney Xiriana Pereira, da sub-etnia Xiriana, em decorrência da doença.

Alvaney estava internado no Hospital Geral de Roraima, onde faleceu no dia 9. Originário da comunidade Rehebe, o indígena critérios descritos os primeiros sintomas na comunidade do Boqueirão. Segundo a Funai, as equipes de saúde já estão localmente para “auxiliar no mapeamento daqueles que mantêm contato com o jovem, além de realizar ou isolar o grupo para melhor acompanhamento”.

Acesso aos indígenas

No documento, o ministério apresentou uma série de alterações na Funai que, entre outros assuntos, aborda ou acessa terras indígenas. No ofício, solicita ao órgão indigenista que adote “medidas restritivas de entrada de pessoas em todos os territórios indígenas devido à vulnerabilidade das indígenas às doenças respiratórias”.

Também foi recomendado restrições de acesso a territórios habitados por povos com acesso recente ou recente, ou que inclui a necessidade de quarentena para profissionais de saúde e membros da Funai antes de acessar esses povos.

Na nota divulgada pelo ministério, o secretário especial de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, diz que o material pode ser acessado por toda a comunidade indígena e não indígena. “Fizemos questão de disponibilizar tudo no Portal do Ministério da Saúde, na área de Saúde Indígena, para todos os que têm acesso a nossas idéias, nossas ações e auxiliares na prevenção de novos coronavírus”, disse o secretário.

Ao todo, 12 documentos foram disponibilizados e disponibilizados para massas, com informações e orientações selecionadas para 34 Distritos Especiais de Saúde Indígena responsáveis ​​pelo atendimento a quase 800 mil indígenas aldeados em todo o Brasil. Os documentos podem ser acessados ​​no  site  da Secretaria Especial de Saúde Indígena.

FONTE: AGÊNCIA BRASIL