STT pede segurança no trânsito através da campanha Maio Amarelo

STT pede segurança no trânsito através da campanha Maio Amarelo

A Superintendência de Trânsito e Transporte Público (STT) de Camaçari reforça, durante o mês de maio, o apelo para que os motoristas e motociclistas redobrem a atenção durante a condução dos seus veículos, de modo a evitar acidente e proteger a si e aos demais. Esta é a mensagem principal da campanha do Maio Amarelo, um movimento internacional de conscientização sobre a segurança no trânsito realizado neste mês.

Mantendo a proposta de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortos e feridos no trânsito em todo o mundo, este ano, por conta da pandemia pelo novo coronavírus, a campanha tem com tema “Perceba o risco, proteja a vida” e está voltada, principalmente, aos profissionais que prestam serviços essenciais, dentre eles caminhoneiros, taxistas, permissionários do transporte público, motociclistas e os ciclistas entregadores, além dos profissionais da saúde.

De acordo com o diretor-superintendente da STT, coronel Alfredo Castro, algumas ações, inclusive de cunho solidário, serão desenvolvidas no âmbito municipal e que, no momento, as crianças já podem usufruir dos benefícios educativos de uma importante ação digital. “Já está disponível um aplicativo chamado Maio Amarelo Kids, fornecido pelo governo federal, que visa auxiliar as crianças na educação para o trânsito. O jogo está disponível gratuitamente nas lojas da App Store e Google Play para crianças de 7 a 14 anos”, informou.

O superintendente destacou ainda que, neste momento de pandemia, adotar um comportamento consciente no trânsito, a exemplo da direção defensiva e do uso de equipamentos de segurança, é extremamente importante, pois evitar acidente significa também deixar leitos hospitalares disponíveis às vítimas da Covid- 19. “Não podemos aumentar essa curva entre mortos e feridos. Para isso, além dos cuidados no trânsito, vamos manter os cuidados para evitar a contaminação pelo vírus, higienizando as mãos com frequência e utilizando a máscara”, lembrou.