Unicamp 2022: cursinhos apostam em temas ligados à pandemia em questões e proposta de redação

Unicamp 2022: cursinhos apostam em temas ligados à pandemia em questões e proposta de redação


Universidade prevê aplicar 2ª fase para 12,9 mil candidatos neste domingo e segunda-feira. Prova começa às 13h e tem duração de cinco horas; comissão destaca protocolos sanitários para exame. Estudantes na 1ª fase do vestibular 2022 da Unicamp
Julio Cesar Costa / g1
Os assuntos ligados à pandemia da Covid-19 são as apostas de cursinhos pré-vestibulares ouvidos pelo g1 para a 2ª fase do vestibular 2022 da Unicamp, que terá provas no domingo (9) e na segunda-feira (10). Ao todo, 12.938 candidatos disputam 2.540 vagas em 69 cursos da universidade.
Veja abaixo as orientações contra gripe e Covid-19, e a lista de itens liberados e proibidos.
Veja a lista de aprovados para a 2ª fase da Unicamp
Confira a relação das notas de corte
Saiba qual é a relação candidato/vaga na 2ª fase
Surpresa e atualidades em redação
A professora de redação Vanessa Valentini, do curso pré-vestibular Oficina do Estudante, avaliou que a Unicamp costuma abordar em pelo menos uma das propostas de redação apresentadas aos candidatos um tema que esteja em destaque ou em discussão no período de elaboração da prova.
Além disso, ela lembrou que a universidade não vê problemas em repetir o assunto do contexto. Por isso, assuntos ligados à pandemia da Covid-19, para ela, podem repercutir em diferentes abordagens.
“Talvez em torno da vacinação, no ano passado foi a vulnerabilidade social. Também foram temas discutidos o retorno presencial às aulas e o investimento em pesquisa, a Unicamp sempre atenta aos cortes de recursos, os problemas sociais ligados à pandemia, o aumento de casos de violência contra a mulher neste período”, falou a docente.
Outras apostas dela são possíveis abordagens sobre antirracismo e sexualidade. Segundo ela, a expectativa é de que um dos gêneros textuais seja argumentativo, enquanto a segunda proposta de redação deve passar por um expositivo, uma vez que a edição 2021 já passou pela narração.
“Pode pedir uma carta argumentativa, solicitar um depoimento pessoal, algum texto de caráter mais didático ou enciclopédico. Vale destacar que nos últimos dois, três anos, a Unicamp tornou a coletânea de textos bem robusta. O candidato tem que se preparar para fazer uma leitura minuciosa, são enunciados longos que exigem bastante. Se ler rapidinho só para entender, ele está indo mal. Tem quer no detalhe, fazendo uma lista do que cumprir”, ressaltou Vanessa.
Abordagens interdisciplinares
Para o coordenador do Curso Anglo, Heitor Ribeiro, a pandemia deve ser abordada pela Unicamp também por meio de questões interdisciplinares. “Ela busca uma abordagem moderna, quase sempre exigindo mais de uma competência e domínio de conteúdo […] Penso que a Unicamp vai fazer abordagens pontuais, em vez de um cenário macro. Vacinação, desdobramentos para determinado setor ou grupo econômico, relacionar com outros períodos da história”, avaliou.
Embora avalie que seja mais difícil fazer previsões para a prova de redação, Ribeiro salientou uma dica para que estudantes tenham bom desempenho no momento de elaborar o texto e as respostas das questões. “É preciso que ele tenha calma, leia com atenção os textos e busque as ferramentas para resolver a prova. No caso da redação, é mais importante como ele escreve e argumenta”, ponderou sobre a necessidade de valorização do senso crítico, em vez de pleno domínio sobre o tema discutido.
Estudantes durante a prova da primeira fase do vestibular 2022 da Unicamp em Campinas
Julio Cesar Costa / g1
Orientações
As provas ocorrem em 22 cidades de seis estados. Segundo a comissão organizadora (Comvest), a orientação aos candidatos é para chegada com antecedência ao local de prova, para evitar possível atraso. Os portões abrem às 12h, a prova começa às 13h, e tem cinco horas de duração.
Além disso, há recomendação aos estudantes para evitar aglomeração no acesso e manter distanciamento social de 1 metro. O uso de máscara é obrigatório em todos os espaços.
Conteúdo
De acordo com a Comvest, em cada dia da 2ª fase o candidato faz uma avaliação formada por questões dissertativas. “As provas têm uma parte comum para todos os candidatos e uma parte diversificada, de acordo com a área de conhecimento do curso escolhido em 1ª opção (ciências biológicas/saúde; ciências exatas/tecnológicas, ciências humanas/artes)”, explicou a instituição.
Questão dissertativa: 4 pontos cada
Cada questão tem dois itens: 2 pontos cada item
Domingo: mesma prova para todos
Redação: duas propostas de textos para que o candidato escolha e execute apenas uma;
Língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, com oito questões;
Duas questões interdisciplinares em língua inglesa;
Segunda-feira: provas comuns a todos os candidatos
Matemática: seis questões;
Ciências humanas (interdisciplinar): duas questões;
Ciências da natureza (interdisciplinar): duas questões;
Segunda-feira: provas de conhecimentos específicos
Candidatos da área de ciências biológicas/saúde: seis questões de biologia e seis questões de química;
Candidatos da área de ciências exatas/tecnológicas: seis questões de física e seis questões de química;
Candidatos da área de ciências humanas/artes: seis questões de geografia e seis questões de história, englobando conteúdos de filosofia e sociologia;
Série de cuidados
O diretor da comissão organizadora (Comvest), José Alves de Freitas, Neto, explicou que os protocolos de prevenção aplicados na edição 2021 e na 1ª fase estão mantidos, incluindo uso de máscara, distanciamento de 1 metro entre candidatos e recomendação para higiene das mãos. A Unicamp também garantiu espaços com ventilação, limpeza das salas, e higienização das carteiras e materiais.
Freitas Neto reforçou o pedido para que o candidato com sintomas gripais não compareça na prova para preservar a própria saúde e dos demais participantes. Segundo ele, a Comvest vai disponibilizar um teleatendimento médico em Campinas (SP) para orientar casos pontuais verificados em todas as cidades de aplicação. O recurso foi usado para atender uma candidata com suspeita de Covid-19 em Belo Horizonte (MG), na edição anterior, e é um dos recursos no protocolo especial de biossegurança.
A Unicamp não prevê reaplicação do exame para quem estiver impedido de participar, nem devolução da taxa. Segundo a Comvest, o orçamento considera 100% de comparecimento e correções de provas.
Estudantes por sala
Segundo Freitas Neto, a média é de 39 candidatos por sala de prova. Ele mencionou que em Mogi Guaçu (SP) há uma com 15 alunos, enquanto o maior número é de 54 estudantes em Piracicaba (SP).
Questionado sobre a aferição de temperatura, o diretor da Comvest disse que ela será realizada somente em Curitiba (PR), onde é compulsória em virtude da legislação vigente. Além disso, nesta cidade também é obrigatório o distanciamento de 1,5 metro entre os participantes da prova.
Alimentação
Embora os candidatos possam levar alimentos, há regras diferentes para consumo durante o vestibular. O estudante pode abaixar a máscara apenas de forma “momentânea” para isso.
“A nossa orientação é sempre do bom senso e fazer com que os candidatos se sintam confortáveis e em segurança para realização da prova. Se eventualmente alguém comer dentro da sala, o que nós permitimos: que possa beliscar, um chocolate, barrinha de cereal, mas você não pode abrir um lanche e comer dentro da sala. Se alguém for lanchar na sala, evidentemente será orientada a sair da sala para poder comer em local apropriado, ambiente livre, aberto. Se insistir, desrespeitar a norma, aí sim a pessoa será desclassificada porque será obrigada a sair da sala e deixar a prova”, destacou o diretor.
Nesta edição, 58.425 candidatos fizeram a 1ª fase, em novembro de 2021, e a Unicamp registrou o menor índice de abstenção em oito anos.
Mudanças de cidades
De acordo com a Comvest, a cidade escolhida pelo candidato na primeira fase é a mesma da próxima etapa, exceto para 14 casos em que as mudanças previstas no edital do processo – confira abaixo.
Com isso, estão mantidas as avaliações em 17 municípios paulistas e mais cinco capitais de outros estados: Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE) e Salvador (BA).
Cidades com vestibular 2022 da Unicamp
O que levar para a prova?
Álcool em gel e máscaras extras, em caso de necessidade de troca no decorrer da prova
Documento de identidade original indicado na inscrição;
Caneta preta em material transparente, lápis preto e borracha;
Régua transparente e compasso;
Água, sucos, doces;
Uso de bermudas e vestimentas leves
O que NÃO pode levar?
Aparelhos celulares (devem ser desligados imediatamente ao entrar na sala e colocar em embalagem; ele pode ser retirado após o candidato deixar o prédio);
Equipamentos eletrônicos, relógios digitais, corretivo líquido, lapiseira, caneta marca texto, bandana/lenço, boné, chapéu, ou outros materiais estranhos à prova;
O candidato pode usar relógio para controlar o tempo, mas ele deve ficar no chão.
Concorrência
O curso de medicina é o mais concorrido e, segundo a Comvest, há 11,36 candidatos por vaga oferecida. Ao todo, 977 estudantes estão na segunda fase do vestibular e disputam 86 cadeiras.
Em relação às notas de corte, a universidade separa os inscritos gerais, estudantes oriundos de escolas públicas e, ainda, os autodeclarados pretos e pardos. A nota máxima possível no exame é 72.
Cursos com maiores notas de corte: inscritos em geral
Medicina (integral): 62
Engenharia de computação (integral): 54
Ciência da computação (noturno): 52
Arquitetura e urbanismo: 49
Engenharia de produção (integral): 49
Engenharia química (integral): 49
Ciências biológicas: 48
Ciências econômicas (integral): 47
Comunicação social – midialogia (integral): 47
Engenharia de controle e automação (noturno): 46
Farmácia: 46
Calendário do vestibular
9 e 10/01/2022: aplicação de provas da 2ª fase
13 a 15/01: provas de habilidades específicas para arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais e dança
14/02: divulgação da primeira chamada de aprovados no vestibular
15 a 17/02: matrícula on-line dos aprovados em primeira chamada
O calendário completo está disponível no site da Comvest
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no g1 Campinas

administrator

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *